Buscar
  • mariaclara.etec29

Um olhar para si



O olhar para si sempre é algo difícil, algo que demanda um equilíbrio muito grande numa linha tênue entre o desrespeito com si mesmo e a arrogância. Nesse cenário sempre precisamos achar o equilíbrio do autoconhecimento e do respeito com as outras pessoas. Muitas vezes nos descobrimos professores, advogados, médicos e engenheiros, mas são apenas títulos grandes e pesados que sufocam o grito da verdadeira descoberta de si. E o DPV nos ajuda a ouvir.


Numa visão ilustrada para desenhar melhor o que seria esse “Desenho do Projeto de Vida”, somos artistas. Artistas experientes na arte da inexperiência, sempre vivendo algo novo, como os humanos costumam fazer. Com uma grande história a ser contada não importando se esta tem 20 ou 64 anos. Todas são histórias dignas de filmes e de livros que de tão atemporais e sinceros, fundariam uma nova escola literária. O DPV é a tela em branco onde pintamos nossas histórias e damos continuidade aos sonhos de criança que sempre aparecem na biografia dos mais variados artistas. É um lugar seguro onde no meio desse mundo tão regrado e sistemático, podemos nos atrever a ter esperança.


Com a pandemia ficou mais difícil a comunicação calorosa estabelecida até o momento. O borrão no meio do quadro que naturalmente foi transformado em arte, algo que não estava nos planos de ninguém, totalmente inesperado. Agora vivemos entre chamadas e compromissos atrasados, regados pela insegurança desse novo mundo. Estamos descobrindo como estar junto quando devemos por segurança, ficar sozinhos. E a cada dia, o sentido de transformar essa experiência em algo possível e necessário se torna mais vívido. A distância e o isolamento muitas vezes nos sufocam mas o olhar para si sempre é algo difícil e não podemos sufocar gritos quando temos tanto tempo para enfim ouvi-los.


Maria Clara Arantes, 16 anos.

04/08/2020 :)




24 visualizações0 comentário